Visagismo - a arte de personalizar o desenho do sorriso

Data: 29/07/2014

Autor: Comunicação Dr.Tiago



Uma das maiores preocupações do mundo contemporâneo está relacionada à imagem. Tais características podem ser vistas através da busca incansável pela perfeição. Dentro deste conceito, a VM Cultural Editora, junto a Bráulio Paolucci e equipe, lançou a obra Visagismo - a arte de personalizar o desenho do sorriso, a qual, através de técnicas, mostra como customizar o sorriso de acordo com a personalidade do paciente, ideal para profissionais com necessidades de estudo sobre estética bucal geral.

O livro acende o debate sobre os impactos psicocomportamentais causados por intervenções clínicas e busca colaborar na construção de uma Odontologia mais humanizada. Pretende levar uma nova abordagem ao profissional da área, com soluções personalizadas aos seus pacientes, através de um desenho de sorriso que represente visualmente suas principais características.

A obra, com projeto gráfico arrojado, possui 252 páginas com imagens clínicas, de alta qualidade, de nove casos reabilitados pela técnica.

Sorriso e identidade pessoal

A Medicina mudou seu conceito, antes contemplada apenas como ciência, atualmente, passou a ser respeitada como arte. E a Odontologia também evoluiu nessa ideia. Os pacientes não apenas desejam um sorriso saudável, como também bonito. E o que é beleza? Como definir? É difícil chegar a um consenso, mas, de acordo com estudiosos, beleza é, por definição, simetria, equilíbrio, harmonia e proporção.

O Visagismo era considerado somente uma técnica para harmonizar o que envolvia o rosto, como corte de cabelo ou maquiagem, por exemplo. Porém, através da obra Visagismo, Harmonia e Estética, o artista plástico Philip Hallawell estabeleceu uma nova opinião sobre o que seria a criação ou a adequação da imagem pessoal. Seu estudo ensinou a combinar a imagem da face à personalidade do indivíduo.

Tendo conhecimento da metodologia de Hallawell, Paolucci percebeu que poderia unir as ideias apresentadas pelo artista plástico à Odontologia. A adaptação feita por Paolucci faz com que o cirurgião-dentista passe a conhecer o paciente no âmbito psicológico, com suas particularidades e desejos, para, assim, poder orientá-lo quanto às possibilidades de expressão visual e definir o que será criado em termos de desenho de sorriso. Dessa forma, o Visagismo odontológico de Paolucci conseguiu inter-relacionar conceitos de Psicologia e Antropologia com as diversas formas de arte.

"Conheci Philip em um curso de Visagismo e me encantei com a metodologia e a fundamentação científica do seu livro. Depois disso, me afastei dos trabalhos clínicos e me dediquei a uma profunda pesquisa bibliográfica por dois anos. Durante esse período, procurei desenvolver uma técnica específica para a aplicação da teoria de Hallawell na Odontologia, amparada também por outros autores consagrados da Odontologia, como Claude Rufenacht, Chiche, Fradeani, entre outros", explica Paolucci.

Depois da técnica de Visagismo aperfeiçoada, Paolucci começou a aplicá-la em seus pacientes.

Para garantir bons resultados, antes de começarem o tratamento, os pacientes passam por uma entrevista na qual são avaliados alguns aspectos da personalidade de maneira não aprofundada. "Espera-se que ao fim dessa análise, o paciente tenha refletido sobre suas principais características psicológicas e comportamentais. E, assim, possa orientar o dentista sobre quais dessas qualidades gostaria de expressar no desenho do seu sorriso. Para alcançar esse objetivo, faço uso de elementos visuais e reproduzo visualmente essa intenção", diz.

Paolucci também explica a razão da procura por um sorriso perfeito e sua relação entre a identidade pessoal. "De fato, nossa imagem pessoal é a sede da nossa identidade visual, especialmente nosso rosto. A boca é um dos elementos mais observados pelo olho humano, afinal, o conjunto de linhas e formas que compõe o desenho do sorriso lhe confere uma expressão visual. Por isso, é importante que dentistas e técnicos trabalhem de maneira consciente na escolha dessas formas e linhas da reabilitação, de modo que esses elementos visuais estejam em harmonia com as características de seus pacientes", comenta.

A proposta do Visagismo em Odontologia é colaborar para que os profissionais atinjam as expectativas dos pacientes. "A aplicação do Visagismo em Odontologia estética está bem desenvolvida. O foco agora é aperfeiçoar esse conceito nas grandes reabilitações, como próteses totais com ou sem implantes. Esses casos representam o maior desafio para a obtenção da naturalidade, pois o profissional não possui muitas referências. Por isso, temos a certeza que o Visagismo pode contribuir muito na obtenção de melhores resultados. Os casos mais complexos, envolvendo reabilitação de desdentados totais, serão apresentados no segundo volume", completa.

Fonte: http://www.inpn.com.br/Materia/DicaDeLivros/591

Voltar

OUTRAS POSTAGENS

HUGOL possui atendimento especializado em ...

Profissionais especializados em traumas faciais HUGOL.

Dentre os possíveis traumas sofridos pelas vítimas de quedas ou acidentes de trânsito, existem os que ocorrem na face, tratados por uma dasespecialidades atuantes no HUGOL: a Cirurgia Buco-maxilo-facial, com profissionais da Odontologia que têm residência realizada em ambiente hospitalar, em nível de pós-graduação.

Os acidentes motociclísticos estão entre as principais causas de traumas faciais, seja pela falta do capacete ou até mesmo pelo uso de capacetes em desacordo com as normas-padrão. Guttieryque Pereira da Silva, 25 anos, foi paciente do HUGOL por 31 dias, pois sofreu uma queda de sua moto. Devido às lesões na face, recebeu atendimento da equipe de Buco-maxilo-facial da unidade e afirmou ter ficado contente com o tratamento dos profissionais. O alerta, nesse caso, é para utilizar o capacete, porém com atenção crucial na forma de prendê-lo corretamente na cabeça.

De acordo com o supervisor da Cirurgia Buco-maxilo-facial, Dr. Eder de Lima, o hospital tem atendido vários casos de trauma facial grave e a equipe cirúrgica tem obtido êxito nos procedimentos de reconstituição da face. “A Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial (CTBMF), sob a ótica da organização dos serviços hospitalares, tem como um dos seus objetivos o diagnóstico e o tratamento cirúrgico e coadjuvante das doenças de origem traumática do sistema estomatognático e da região buco-maxilo-facial”, explica o supervisor.
Dr. Eder complementa que “a vítima de traumatismo facial pode apresentar lesões ósseas e/ou de tecidos moles que podem afetar funções vitais, ocasionando por vezes quadros hemorrágicos e obstruções das vias aéreas, incorrendo em sérios riscos à vida do paciente”.

O Movimento Maio Amarelo

Movimento Maio Amarelo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.


Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o “MAIO AMARELO” estimula você a promover atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e, até mesmo, às campanhas de conscientização contra o vírus HIV – a mais consolidada nacional e internacionalmente.

Portanto, a escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade da sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.

Vale ressaltar que o MAIO AMARELO, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do “MAIO AMARELO” em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.

A motivação para o Movimento MAIO AMARELO não é novidade para a sociedade. Muito pelo contrário, é respaldada em argumentos de conhecimento público e notório, mas comumente desprezados, sem a devida reflexão sobre o impacto na vida de cada cidadão.

Em conclusão, o MAIO AMARELO quer e espera a participação e envolvimento de todos comprometidos com o bem-estar social, educação e segurança em decorrência de cultura própria e regras de governança corporativa e função social; razão pela qual, convidamos você, sua entidade ou sua empresa a levantar essa bandeira e fazer do mês de maio o início da mudança e fazer do AMARELO, a cor da “atenção pela vida”.