Dia mundial do diabetes

Data: 14/11/2013

Autor: Comunicação Dr.Tiago

Diabetes e problemas de saúde bucal

Existe uma ligação entre as doenças gengivais e diabetes?

Dos 21 milhões de americanos que têm diabetes, muitos podem ficar surpresos com uma inesperada complicação associada com esta condição. Pesquisas sugerem que há uma prevalência aumentada de doenças gengivais (gengivite e periodontite) dentre aqueles com diabetes, somando as doenças gengivais a uma lista de outras complicações associadas com diabetes, tais como doenças cardíacas, acidentes vasculares encefálicos isquêmicos (derrame cerebral) e doenças renais.

Existe uma via de mão dupla?

Pesquisas recentes sugerem que a relação entre doenças gengivais e diabetes é uma via de mão dupla. Não somente as pessoas com diabetes são suscetíveis às doenças gengivais, mas esta pode ter o potencial de afetar o controle glicêmico no sangue e contribuir para a progressão do diabetes.

Pesquisas sugerem que pessoas com diabetes têm alto risco de adquirirem problemas bucais, tais como gengivite (um estágio inicial de doença gengival) e periodontite (doença gengival avançada com perdas ósseas). Pessoas com diabetes têm um risco aumentado para doenças gengivais avançadas porque os diabéticos são geralmente mais suscetíveis às infecções bacterianas, e têm uma diminuição na capacidade de combater as bactérias que invadem o tecido gengival.

O Surgeon General´s Report on Oral Health afirma que uma boa saúde bucal é parte integrante da saúde geral. Por isso, escove os dentes, use fio dental e consulte o dentista regularmente.

Por ser diabético corro um risco maior de ter problemas com os dentes?


Se seus níveis de glicose no sangue não forem bem controlados, você tem maior chance de desenvolver doença gengival avançada e de perder dentes quando comparado a pessoas que não têm diabetes.

Como todas as infecções, a doença gengival pode ser um fator que eleva o açúcar do sangue e pode tornar o controle do diabetes mais difícil. Outros problemas bucais relacionados com diabetes são: candidíase (sapinho - uma infecção causada por um fungo que cresce na boca), boca seca que pode causar aftas, úlceras, infecções e cáries.

Como evitar problemas dentários associados ao diabetes?

Em primeiro lugar, o mais importante é você controlar o nível de glicose no sangue. Em seguida, cuide bem dos seus dentes e gengiva e faça exames minuciosos a cada seis meses.

Para controlar as infecções por fungo, controle bem seu diabetes, procure não fumar e, se usar dentadura, remova-a e limpe-a diariamente. O controle adequado da glicose do sangue também ajuda a evitar ou aliviar a boca seca causada pelo diabetes.

Que posso esperar das minhas consultas com o dentista? Devo contar a ele que tenho diabete?

As pessoas que têm diabetes necessitam cuidados especiais e seu dentista está preparado para ajudá-lo. Mantenha seu dentista informado sobre qualquer alteração em seu estado de saúde e sobre os medicamentos que estiver tomando.Exceto em caso de emergência, não se submeta a qualquer procedimento dentário se o açúcar no sangue não estiver bem controlado.

DIABETES: SINAIS E SINTOMAS





Voltar

OUTRAS POSTAGENS

Porque as dietas de emagrecimento não ...

Bola de Bichat

Bola de Bichat é uma estrutura gordurosa presente na região das bochechas que torna a face mais arredondada. Em muitos pacientes, essa camada de gordura é relativamente maior do que em outros, podendo alterar o formato do rosto deixando-o redondo.

Infelizmente, as dietas de emagrecimento não contribuem para o desaparecimento da Bola de Bichat, pois esta é uma das últimas gorduras a serem consumidas pelo organismo. Ela só diminui quando o indivíduo já queimou praticamente todas as outras.

Mas é aí que entra a finalidade da bichectomia, que é puramente estética: reduzir o volume das bochechas e afinar o rosto.

Fonte: rsaude.com.br

Deixe suas dúvidas sobre a bichectomia nos comentários! Também teremos a maior felicidade em te atender. Marque já uma avaliação!

Cirurgia Ortognática: correção completa ...

Ortognática

A Cirurgia Ortognática é indicada para vários tipos de anomalias ósseas, desde crescimentos deficientes a exagerados, em todos os sentidos. Para que possa ser realizada, após a diagnóstico da condição do paciente, várias avaliações são feitas para planejar a melhor forma de tratamento. Na criança, normalmente tenta-se corrigir o problema com o uso de aparelhos ortodônticos e ortopédicos que atuem também no crescimento ósseo. Porém, quando o portador da anomalia for adulto, o tratamento ortodôntico isolado não será suficiente para a correção, porque o processo de crescimento da face já terá se encerrado. Nesses casos, a cirurgia ortognática será necessária para a correção completa do problema.
Fonte: www.fo.usp.br

Tem mais dúvidas sobre a Cirurgia Ortognática? Faça já uma avaliação conosco ou deixe sua dúvida nos comentários!

Bichectomia: fazendo a escolha certa

Bichectomia: fazendo a escolha certa


Na bichectomia, antes de tudo, é necessário fazer a escolha correta de um bom cirurgião especialista que trabalhe em uma boa clínica com uma boa equipe. Dessa forma os riscos são minimizados.
Com o sucesso dessa cirurgia, se atentar a esses fatores é muito importante para ter uma cirurgia tranquila e com resultados satisfatórios.
Escolha um profissional que seja experiente e conheça da anatomia facial!
Você tem dúvidas sobre o assunto? Deixe aqui nos comentários! Ou, se preferir, marque já uma avaliação conosco.

#Bichectomia #Goiânia #Estética