Dia Mundial da Saúde Bucal visa dentes saudáveis para uma vida saudável

Data: 20/03/2015

Autor: Comunicação Dr.Tiago


Dia Mundial da Saúde Bucal visa dentes saudáveis para uma vida saudável

Mais de 14 mil novos casos de câncer bucal são registrados por ano no Brasil, a maioria entre homens. São mais de 4 mil mortes por ano. O país tem a terceira maior incidência da doença no mundo, atrás apenas da Índia e da antiga Tchecoslováquia. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Além do câncer bucal, o Brasil ainda sofre com uma série de outros problemas bucais: cerca de 56% das crianças com 12 anos têm dentes cariados.

Com o objetivo de orientar a população sobre os problemas bucais e de mobilizar a odontologia nacional, a Associação Brasileira de Cirurgiões-dentistas (ABCD) lança a campanha da Federação Dentária Internacional (FDI) para comemorar o Dia Mundial da Saúde Bucal 2014, no dia 20 de março, próxima quinta-feira. Em vários países, inclusive o Brasil, são realizadas ações que pretendem diminuir os índices de cárie, doenças periodontais e perda dos dentes. Neste ano, o tema central da campanha é ‘Dentes Saudáveis para uma Vida Saudável’.

Mais de 90% da população mundial vão sofrer alguma forma de doença bucal em suas vidas, que vão desde cáries, doenças periodontais a câncer oral. Porém, alerta o presidente do Conselho Regional de Odontologia de Goiás (CROGO), Rodrigo Marinho de Oliveira Rezende, muitos desses problemas podem ser tratados ou prevenidos com uma rotina de cuidados bucais diários.

Entre os cuidados bucais, estão escovar bem os dentes, de duas a três vezes ao dia, e usar fio dental diariamente; usar produtos de higiene bucal, inclusive creme dental que contenha flúor; garantir que crianças abaixo de 12 anos tomem água potável fluoretada ou suplementos de flúor, se habitarem regiões onde não haja flúor na água; ir regularmente ao dentista; etc

“No Dia Mundial da Saúde Bucal, queremos incentivar, através da campanha, os cirurgiões-dentistas a se engajarem na luta pela melhoria da saúde bucal da população, que acaba tendo reflexo na saúde integral e na qualidade de vida da sociedade”, afirma o presidente do CROGO.

História

O Dia Mundial da Saúde Bucal foi instituído em 2007, durante a Reunião Anual da FDI, em Dubai. A data escolhida inicialmente foi 12 de setembro, dia do aniversário do fundador da entidade, Charles Godon. Mais tarde, por questões práticas aliadas ao planejamento e organização de cada célula da Federação, foi alterada para 20 de março.

A intenção é lembrar que o cuidado com os dentes, gengiva e mucosa bucal tem papel crucial na capacidade de realizar atividades diversas, como trabalhar e estudar, além de melhorar a autoestima e confiança das pessoas. É também uma oportunidade de sensibilizar e incentivar a população, famílias, comunidades e governos a tomarem medidas para reduzir a incidência de doenças bucais.

Dados da FDI sobre saúde bucal e doenças bucais no mundo

* 90% da população terá doença bucal ao longo de sua vida, que vão desde cáries, doenças periodontais a câncer oral.

* Apenas 60% da população mundial têm acesso a cuidados bucais.

* 60% a 90% das crianças em idade escolar, no mundo, têm a doença cárie.

* Dor de dente é a razão número um para o absentismo nas escolas em muitos países.

* Embora a carga de doenças bucais esteja diminuindo nos países desenvolvidos, as complicações periodontais estão se tornando mais comum, especialmente em pessoas mais velhas. Principais fatores de risco como o tabaco e o consumo de álcool e uma dieta rica em gordura, sal e açúcar contribuem para uma série de doenças crônicas, incluindo doença bucal.

* O principal cuidado individual com a saúde bucal é a prevenção, com escovação duas vezes ao dia, com creme dental com flúor e visitas regulares ao cirurgião-dentista.

* Há mais de um milhão de cirurgiões-dentistas qualificados em todo o mundo que, usando tratamentos modernos, podem restaurar quase todas as funções e estética de uma dentição saudável. No entanto, eles não estão distribuídos igualmente ao redor do planeta, deixando muitas das regiões mais pobres e mais carentes com menos de um cirurgião-dentista para uma população de 300 mil pessoas.

(Fonte: FDI)

A cárie no Brasil

A cárie dentária continua sendo o principal problema de saúde bucal dos brasileiros.
* Na idade de 12 anos, o índice de cárie é de 56%.

* O número médio de dentes atacados por cárie é de 2,1, com variações por regiões.

* As necessidades de próteses dentais em adolescentes são de 52%.

* Entre os adultos o destaque cabe a uma importantíssima inversão de tendência: as extrações de dentes vêm cedendo espaço aos tratamentos restauradores. Em adultos, as necessidades de próteses reduziram-se em 70%.

Fonte: Ministério da Saúde (Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – SB-Brasil 2010; CROGO)

Voltar

OUTRAS POSTAGENS

HUGOL possui atendimento especializado em ...

Profissionais especializados em traumas faciais HUGOL.

Dentre os possíveis traumas sofridos pelas vítimas de quedas ou acidentes de trânsito, existem os que ocorrem na face, tratados por uma dasespecialidades atuantes no HUGOL: a Cirurgia Buco-maxilo-facial, com profissionais da Odontologia que têm residência realizada em ambiente hospitalar, em nível de pós-graduação.

Os acidentes motociclísticos estão entre as principais causas de traumas faciais, seja pela falta do capacete ou até mesmo pelo uso de capacetes em desacordo com as normas-padrão. Guttieryque Pereira da Silva, 25 anos, foi paciente do HUGOL por 31 dias, pois sofreu uma queda de sua moto. Devido às lesões na face, recebeu atendimento da equipe de Buco-maxilo-facial da unidade e afirmou ter ficado contente com o tratamento dos profissionais. O alerta, nesse caso, é para utilizar o capacete, porém com atenção crucial na forma de prendê-lo corretamente na cabeça.

De acordo com o supervisor da Cirurgia Buco-maxilo-facial, Dr. Eder de Lima, o hospital tem atendido vários casos de trauma facial grave e a equipe cirúrgica tem obtido êxito nos procedimentos de reconstituição da face. “A Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial (CTBMF), sob a ótica da organização dos serviços hospitalares, tem como um dos seus objetivos o diagnóstico e o tratamento cirúrgico e coadjuvante das doenças de origem traumática do sistema estomatognático e da região buco-maxilo-facial”, explica o supervisor.
Dr. Eder complementa que “a vítima de traumatismo facial pode apresentar lesões ósseas e/ou de tecidos moles que podem afetar funções vitais, ocasionando por vezes quadros hemorrágicos e obstruções das vias aéreas, incorrendo em sérios riscos à vida do paciente”.

O Movimento Maio Amarelo

Movimento Maio Amarelo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.


Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o “MAIO AMARELO” estimula você a promover atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e, até mesmo, às campanhas de conscientização contra o vírus HIV – a mais consolidada nacional e internacionalmente.

Portanto, a escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade da sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.

Vale ressaltar que o MAIO AMARELO, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do “MAIO AMARELO” em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.

A motivação para o Movimento MAIO AMARELO não é novidade para a sociedade. Muito pelo contrário, é respaldada em argumentos de conhecimento público e notório, mas comumente desprezados, sem a devida reflexão sobre o impacto na vida de cada cidadão.

Em conclusão, o MAIO AMARELO quer e espera a participação e envolvimento de todos comprometidos com o bem-estar social, educação e segurança em decorrência de cultura própria e regras de governança corporativa e função social; razão pela qual, convidamos você, sua entidade ou sua empresa a levantar essa bandeira e fazer do mês de maio o início da mudança e fazer do AMARELO, a cor da “atenção pela vida”.