Enxerto Ósseo

Se você possui plano de Saúde Hospitalar (Plano de Saúde Médico) verifique com o Dr. Tiago Tavares sobre a possibilidade de realizar seu procedimento de enxerto ósseo pelo convênio. Por determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) a cirurgia de reconstrução óssea para reabilitação com implantes faz parte do rol de procedimentos obrigatórios dos planos de saúde.

ENXERTO ÓSSEO é utilizado quando estritamente necessário para obter espaço anatômico suficiente para viabilizar a instalação dos implantes dentários. Diversas técnicas preconizadas mundialmente utilizando anestesia local com ou sem sedação ou com anestesia geral estão sendo empregadas. Diversos materiais consagrados como osso autógeno (do próprio paciente) ou materiais aloplásticos (pré-fabricados) constituem um cenário para a escolha do cirurgião. Agende uma consulta com Dr. Tiago Tavares para avaliação específica do seu caso.

Os enxertos são realizados em específicos casos e quando estritamente necessário. A maioria dos implantes são instalados sem a necessidade de enxerto. Exames de qualidade e técnicas aprimoradas podem nos ajudar a pular esta etapa.

Agende uma consulta com Dr. Tiago Tavares para avaliação específica do seu caso.

ENTRAR EM CONTATO

Próximo / Anterior

Enxerto Ósseo

Próximo / Anterior

1) Quando eu preciso de Cirurgia Ortognática?

Quando os dentes superiores não encaixam perfeitamente com os dentes inferiores dá-se o nome de má oclusão dentária. A base óssea para os dentes superiores é a maxila, e a base óssea para os dentes infeiores é a mandíbula. Por um fator de genética, o osso maxilar e ou mandibular podem estar em uma posição inadequada fisiologicamante. Em consequencia disto, os dentes também estarão fora de suas posições corretas. Portanto a cirurgia Ortognática estará indicada para adequar corretamente os ossos maxilar e mandibular em sua posição correta e a Ortodontia para posicionar os dentes em sua posição desejada para o perfeito equilíbrio da oclusão (mordida) e da face.

2) Quais os profissionais envolvidos na Cirurgia Ortognática?

O Cirurgião Bucomaxilofacial e Ortodontista são os profissionais responsáveis pelo diagnóstico, planejamento, execução e finalização do caso.

3) Esta cirurgia pode ser realizada no consultório sob sedação?

Não. A cirurga Ortognática é realizada em um seguro centro cirúrgico hospitalar sob anestesia geral.

4) Quanto tempo ficarei internado?

De 1 a 2 dias.

5) Quais os tipos de Cirurgia Ortognática?

A Cirurgia pode ser na maxila (maxilar superior) e ou na mandíbula (maxilar inferior), associada ou não ao mento ("ponta do queixo"). Isto será definido pelas suas características faciais, medidas radiográficas e dos modelos de gesso.

6) Ficarei impossibilitado de abrir a boca após a cirurgia?

Não. Com o advento das fixações ósseas por meio de miniplacas e miniparafusos, não existe a necessidade de bloqueio dos dentes e maxilares.

7) Existe cicatriz no pós operatório?

Não. A cirurgia atualmente é realizada totalmente por dentro da boca.

8) Como é o pós operatório?

A Cirurgia Ortognática é um procedimento que inevitavelmente proporciona edema em face, podendo ser associado a pequenos pontos de equimose (roxos) na pele, porém não há relatos de dor por parte dos pacientes. É possível e viável falar no pós operatório imediato. O tempo de recuperação é de aproximadamente 1 semana. É importante levar em consideração o tipo de Cirurgia Ortognática envolvida e a resposta fisiológica de cada indivíduo.

9) Quanto tempo demora o tratamento ortodôntico?

Em média de 6 meses a 1 ano e meio antes da cirurgia; e 6 meses a 1 ano após a cirurgia.

10) O que acontece se eu fizer somente o tratamento ortodôntico e não realizar a cirurgia Ortognática?

Uma vez a ortodontia realizada isoladamente o seu problema será mascarado, e não resolvido. Os dentes estarão em uma posição quase aceitável, os ossos maxilares continuarão em uma posição inadequada fisiologicamente, não haverá equilíbrio na oclusão dentária e a harmonia facial ficará comprometida.

11) Quanto custa uma Cirurgia Ortognática?

O planejamento envolvido pode consistir em uma cirurgia que envolva somente um maxilar ou em conjunto com o outro maxilar e o mento (queixo), para isto existe a necessidade de analisar exames radiográficos para que medidas angulares e lineares sejam feitas individualmente. Outras variáveis como o Hospital, tempo de internação e tipo de material utilizado interfere no planejamento financeiro de cada caso. A cirurgia ortognática consta no rol de procedimentos da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), portanto uma grande fatia deste investimento é coberta pelos planos de saúde hospitalares.